Chávez confessa que frequentava prostíbulos quando era subtenente

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, confessou neste sábado em discurso exibido na televisão que quando era subtenente do Exército frequentava prostíbulos com outros militares e que, por isso, recebia felicitações de seus superiores.

EFE |

"Eu também ia, às vezes, confesso. Eu, pecador, confesso... É que um levava o grupo e como [ia se negar]. Minha mãe tinha um velho jipe que [...] passava cheio de subtenentes e esse [os prostíbulos] era um de nossos destinos", admitiu.

O chefe de Estado fez referência ao assunto ao comparar o estudo e a prática de esportes que são estimulados atualmente nas fileiras militares venezuelanas, o que afirmou ser proibido no passado e era considerado quase como "uma traição à pátria".

Chávez revelou, em um ato de graduação de oficiais venezuelanos e de militares de Argentina, Bolívia e Brasil, que uma vez ele e os colegas foram surpreendidos em "uma dessas casas pelo capitão" do batalhão ao qual pertenciam e que, longe de repreendê-los, ele os felicitou.

"Fomos condenados à incultura, companheiros", prosseguiu Chávez, que disse que em uma ocasião negaram a ele a permissão que solicitou para estudar e que, em outra, ambas como subtenente, foi detido por questionar o capitão que lhe negou outra permissão para jogar beisebol.

Leia mais sobre: Hugo Chávez

    Leia tudo sobre: hugo chávez

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG