Chávez comemora nacionalização de indústria do cimento e critica imprensa

Caracas, 19 ago (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, comemorou hoje a nacionalização da indústria do cimento, nas mãos de empresas do México, França e Suíça, e condenou o tratamento dado ao assunto pela imprensa local, que qualificou de apátridas.

EFE |

"Nacionalizamos a indústria do cimento, o que passou da hora de acontecer, mas somos apresentados (pela imprensa local) como agressores", disse Chávez durante um ato oficial em Caracas.

O presidente venezuelano disse também que essa "imprensa apátrida defende os interesses contrários à Venezuela".

Chávez reiterou que o controle da indústria do cimento favorecerá os planos oficiais de construção de casas, "que foram atrasados porque as empresas exportam a maioria de sua produção".

O Estado venezuelano assumiu simbolicamente na meia-noite (local) desta segunda-feira o controle das fábricas da mexicana Cemex, a única das três empresas do cimento afetadas pelo decreto de nacionalização que não chegou a um acordo com o Estado sobre o valor da maioria de suas ações. EFE gf/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG