Chávez combaterá crise com dívida, sem desvalorização cambial

CARACAS (Reuters) - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou que reduzirá o Orçamento de 2009 e quase triplicará o endividamento para enfrentar a queda das receitas ligadas ao petróleo. Ele descartou desvalorizar a moeda local e subir o preço da gasolina. Chávez reiterou no sábado que as medidas anunciadas permitirão ao país lidar com o que chamou de crise capitalista internacional, que afetou a receita com petróleo do país--responsável por cerca de 90 por cento das exportações e por mais da metade dos gastos governamentais.

Reuters |

Apesar de sustentar que a turbulência financeira global não afetou a a Venezuela, o governo se viu obrigado a reduzir sua estimativa de preço médio da cesta de petróleo de exportação para 40 dólares por barril, ante 86,81 dólares em 2008.

"A crise capitalista não vai derrubar a revolução bolivariana, a crise do sistema capitalista vai mais fortalecer essa revolução", disse Chávez em cadeia nacional de rádio e televisão.

(Por Ana Isabel Martínez e Enrique Andrés Pretel)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG