PORLAMAR - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, recebeu alguns líderes da África em um resort no Caribe neste sábado, para uma cúpula que ele diz que ajudará a encerrar a dominância econômica de Estados Unidos e Europa.

Entre os convidados estão Muammar Gaddafi, da Líbia, que completa quatro décadas no posto e teve uma limusine branca voando para a Venezuela para encontrá-lo no aeroporto, e Robert Mugabe, dirigente do Zimbábue há 30 anos.

Chávez disse que a reunião de dois dias de líderes africanos e sul-americanos vai ajudar as nações pobres a construir laços comerciais mais fortes e depender menos da Europa e dos EUA.

Para Chávez, Europa e EUA são impérios que impuseram a pobreza à maior parte do mundo. "Vamos criar dois grandes pólos de poder", disse Chávez a jornalistas no luxuoso resort Hilton na ilha de Margarita.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da África do Sul também participarão do encontro. Seu modelo de economia próxima dos negócios e do mercado, combinada com um foco nos pobres, é mais popular entre muitos países africanos que a mensagem mais radical de Chávez.

Segundo a Agência Brasil, Lula já está no hotel onde acontece a 2a Cúpula América do Sul-África. Durante a manhã, foram realizados encontros bilaterais entre chefes de Estado e de governos dos dois continentes, que deverão resultar na assinatura do ato de criação do Banco do Sul.

Alguns analistas afirmam que Brazil, Rússia, Índia e China, conhecidos como Bric, devem ofuscar as economias dos países mais ricos até 2050. No total, 28 líderes da África e da América do Sul devem comparecer ao encontro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.