congela relações e ameaça Colômbia - Mundo - iG" /

Chávez congela relações e ameaça Colômbia

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou nesta terça-feira que decidiu congelar as relações com a Colômbia, ordenando a saída de seu embaixador em Bogotá, e ameaçou expropriar as companhias colombianas na Venezuela, após declarações dos dirigentes colombianos sobre supostas ligações de Caracas com a guerrilha das Farc.

AFP |

"Diante desta nova agressão do governo da Colômbia, ordenei a retirada do nosso embaixador em Bogotá, do nosso pessoal diplomático. Vamos congelar as relações com a Colômbia", declarou Chávez em mensagem na TV estatal.

Chávez citou as recentes declarações do presidente colombiano, Alvaro Uribe, e de seu vice-presidente, Francisco Santos, de que Caracas tem responsabilidade no fornecimento de armas às Farc.

"Este governo da vergonha está dirigido por irresponsáveis de um nível tão baixo que nunca vi", disse Chávez.

O presidente venezuelano ameaçou "expropriar" as companhias colombianas presentes na Venezuela: "na próxima agressão (...) vamos, simplesmente, romper relações com o governo da Colômbia (...) e meter o olho em toda empresa colombiana".

Chávez determinou que se inicie a substituição das importações da Colômbia por produtos do Brasil.

Estas compras (da Colômbia) "não são imprescindíveis para nós, podemos obtê-las em muitos países, como o Brasil (...). Se o governo colombiano acha que dependemos destas exportações, estão enganados...".

Bogotá anunciou a descoberta de armas de fabricação sueca em um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que teriam sido vendidas, a princípio, ao governo venezuelano.

Segundo a revista Jane's, as armas incluem lança-foguetes antitanque AT4 fabricados pela Saab.

"É totalmente falso que entregamos armas à guerrilha, a qualquer movimento armado", disse Chávez, afirmado que as Farc têm armamento de fabricação americana, israelense e russa...".

"Parte do armamento da guerrilha colombiana é americano (...) A Colômbia deveria reclamar com os Estados Unidos, e com a Rússia também (...) porque há fuzis AK nas mãos da guerrilha. E armamento israelense também".

Chávez afirmou que as armas suecas de procedência venezuelana que supostamente as Farc teriam foram "roubadas nos anos 90 ou até clonadas".

"Os ianques estão por traz disto. Eles querem gerar problemas entre nós, e lamento muito que Uribe faça o que dizem".

O caso do armamento sueco aumentou a tensão entre Caracas e Bogotá, já elevada pelo novo acordo militar negociado entre Estados Unidos e Colômbia.

jt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG