Caracas, 17 ago (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou hoje que viajará em setembro à China para realizar uma nova visita oficial, a quinta desde que começou a governar a Venezuela, para continuar fortalecendo as relações bilaterais.

Durante seu programa dominical de rádio e televisão "Alô Presidente", Chávez disse que "finalmente" tem a data da viagem, que não foi revelada, e só se limitou a afirmar que estará em "Pequim em setembro".

Em fevereiro passado, o líder venezuelano suspendeu por causa de sua "volumosa agenda interna" uma viagem incluiria visitas a China, Rússia e Belarus.

Desde que assumiu o Governo, em fevereiro de 1999, Chávez visitou a China em quatro ocasiões (1999, 2001, 2004 e 2006), segundo o ministro das Relações Exteriores venezuelano, Nicolás Maduro.

Chávez disse que esta visita à China aprofundará as amplas relações bilaterais de cooperação, que incluem projetos petroleiros e tecnológicos, o fornecimento chinês de maquinarias agrícolas e industriais, além da formação de empresas mistas com recursos de um fundo binacional de US$ 6 bilhões.

"A chinesa e a venezuelana, duas revoluções irmãs construindo o socialismo: a dos senhores com as características chinesas e o nosso com as características venezuelanas, mas esse é o caminho", declarou o chefe de Estado da Venezuela.

O presidente e defensor do que chama de "socialismo do século XXI" louvou o desenvolvimento da China e sua "generosidade" com a Venezuela, ao permitir a "transferência tecnológica" nos numerosos projetos conjuntos que desenvolvem. EFE gf/bm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.