Chávez ameaça expulsar embaixador americano por ingerência

Caracas, 31 ago (EFE) - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, advertiu hoje o embaixador dos Estados Unidos em Caracas, Patrick Duddy, para que tome cuidado com suas palavras e não se meta em assuntos internos do país, porque se fizer isso, será expulso. Não vamos aceitar ingerências, embaixador, em assuntos internos. Se o senhor violar os convênios internacionais, teria que sair deste país. Não aceitaremos faltas de respeito.

EFE |

Teria que pegar suas malas e sair da Venezuela. Portanto, meça melhor suas palavras, excelentíssimo embaixador", afirmou Chávez.

A advertência foi feita pelo governante venezuelano durante seu programa dominical "Alô Presidente", transmitido em Sabaneta de Barinas, 525 quilômetros ao oeste de Caracas.

A referência de Chávez a Duddy surgiu depois que o vice-presidente do Governo, Ramón Carrizalez, fez um comentário por telefone sobre as recentes declarações do americano sobre o tráfico de drogas.

"Certamente, ele (Duddy) estava falando da falta de colaboração da Venezuela com a DEA, e que não lhes informamos dos planos", disse Carrizalez para Chávez.

O presidente venezuelano também anunciou no mesmo programa de rádio que partirá hoje à África do Sul para uma visita de dois dias, destinada a fortalecer as relações bilaterais e a preparar a cúpula entre países africanos e sul-americanos, prevista para o fim do ano em Caracas.

"Estamos preparando essa cúpula entre África e América do Sul que será realizada na Venezuela", disse, destacando que viajará nas próximas horas.

O governante assinalou, também, que se trata de potenciar a "aproximação" e de "interagir" de forma mais eficiente na "cooperação sul-sul". EFE rr/bm/db

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG