Chávez ameaça deixar a OEA

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ameaçou neste sábado deixar a Organização dos Estados Americanos (OEA) para criar em seu lugar um novo órgão de povos livres, ao denunciar um recente relatório da Comissão Interamericana dos Direitos Humanos (CIDH) que critica seu país.

AFP |

"A Venezuela pode sair da OEA e convocar os povos deste continente para nos libertar destas ferramentas velhas e formar uma organização de povos da América Latina, de povos livres", declarou Chávez.

O dirigente rejeitou as concluções do relatório da CIDH, segundo o qual existe na Venezuela "um clima hostil ao desacordo político", e lembrou que a Comissão reconheceu o governo de Pedro Carmona, que tomou o poder no país em 2002 depois de um golpe de Estado contra Chávez.

"A OEA é uma burocracia imperial. Porque ela nunca condenou (o ex-presidente dos Estados Unidos George W.) Bush?", perguntou o presidente venezuelano.

"Há poucos dias, o império dos Estados Unidos bombardeou aldeias inocentes no Afeganistão, onde não sei quantas mulheres e crianças morreram. Mas disso a Comissão não fala", acrescentou.

A chancelaria venezuela ainda qualificou o relatório da CIDH para 2008 de "errôneo, mal-intencionado e falso".

jt/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG