Chávez ameaça agora prender governador da oposição

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, acusou neste sábado o governador da oposição e ex-candidato à presidência Manuel Rosales de querer matá-lo e ameaçou prendê-lo, em discurso para empresários em Maracaibo (500 km a noroeste de Caracas).

AFP |

"Ele quer me matar, mas não vou matá-lo, não mato ninguém, mas sou o chefe de Estado (...) e estou decidido a prender Manuel Rosales", exclamou Chávez no discurso, transmitido pela TV estatal.

"Faço um apelo público ao procurador-geral, ao Supremo Tribunal de Justiça, para que ajam. Há denúncias: onze fazendas têm seu nome, casas luxuosas, movimentos de capitais, máfias, narcotráfico, arsenais de guerra. Há muitos elementos para trabalhar. Me coloco à frente desta operação que se chama 'Manuel Rosales vai preso'".

Rosales, que em 2006 disputou com Chávez a presidência, concorre à prefeitura de Maracaibo nas eleições do próximo dia 23 de novembro, após cumprir dois mandatos como governador do estado de Zulia.

Chávez, que tem se empenhado cada vez mais na campanha eleitoral pelos candidatos do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), disse que se Rosales vencer em Maracaibo "será uma catástrofe para Zulia, uma desgraça".

Segundo o presidente, "há um plano" da oposição para vencer em vários estados e cidades nas eleições regionais de novembro, "para então arremeter contra o Estado central e levar o país à violência, tornar a Venezuela ingovernável".

Atualmente, Caracas e 17 estados do país são governados pelos aliados de Chávez, enquanto quatro estados estão nas mãos de dissidentes e dois pertencem à oposição.

Segundo as últimas pesquisas, a oposição vai conquistar em novembro entre cinco e sete estados, reduzindo o domínio de Chávez.

nn/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG