Caracas, 15 fev (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou hoje que seu futuro político está sendo decidido com o referendo sobre a emenda constitucional para a reeleição ilimitada dos ocupantes de cargos eleitos.

"Tenho muita consciência de que hoje, aqui, nas mesas eleitorais, entre muitas outras coisas que são mais importantes, meu destino político está sendo decidido. Para mim, como ser humano, como soldado, é muito importante", declarou Chávez à imprensa.

Após votar em um colégio eleitoral do centro de Caracas, o líder expressou que "os bolivarianos, os patriotas" têm "um projeto que está definindo a Venezuela".

"Aqui, estamos jogando o ser ou não ser" uma nação livre, disse o presidente, que acrescentou que, nas eleições de hoje, a Venezuela decide se quer ser "soberana e socialista", além de reafirmar "os pilares da 'revolução bolivariana'".

Se a emenda for aprovada, o líder socialista poderia concorrer à Presidência novamente em 2012, o que, sob a atual Constituição, é proibido, já que a reeleição em um cargo de escolha popular é limitada a uma vez.

Chávez afirmou que espera "que a vontade" da maioria "se imponha" através do voto, e reiterou seu apelo para que "todos" os setores do país respeitem "a vontade do povo soberano".

"Nós reconheceremos o resultado seja qual for, quando Conselho Nacional Eleitoral anunciar", afirmou o presidente, que felicitou os venezuelanos pela "boa participação" eleitoral no meio da jornada.

Chávez destacou que a emenda que propôs ao país é uma "pequena mudança", necessária para "a transição" rumo ao sistema socialista.

"Com esta, fizemos 15 eleições em 10 anos, independentemente do resultado (do referendo sobre a emenda), é a voz da nação que está se expressando de novo", ressaltou.

O fechamento oficial das mesas de votação está previsto para as 18h (19h30 de Brasília) ou após terem votado todos os eleitores que estiverem na fila.

O Conselho Nacional Eleitoral calculou que, três horas depois do fechamento da última mesa, será divulgado um primeiro boletim sobre os resultados. EFE gf/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.