Chávez afirma que referendo decide seu destino político

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou que seu destino político está em jogo no referendo deste domingo, que se for aprovado permitirá sua candidatura a um terceiro mandato em 2012.

AFP |

"Venho com minhas filhas e netos, muito consciente ante o povo venezuelano de que hoje, nas mesas eleitorais, está se decidindo meu destino político. Para mim, como ser humano e soldado desta luta, é importante", disse Chávez depois de votar no bairro de 23 de janeiro de Caracas.

"Peço a Deus que o processo termine bem e se imponha a vontade do povo venezuelano. Que ninguém se ponha a inventar", alertou.

"Reconheceremos o resultado, seja qual for, uma vez anunciado pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE)", reiterou.

O presidente afirmou que a proposta de emenda à Constituição faz parte de uma "nova doutrina constitucional que tem a Venezuela como vanguarda". Dentro do mesmo pensamento, citou ainda Equador e Bolívia.

"Não se pode mudar um ponto, nem uma vírgula se não for aprovado em referendo nacional", enfatizou.

Chávez calculou que ao meio-dia já haviam votado 40% dos 16,7 milhões de venezuelanos registrados, um índide considerado muito bom pelo chefe de Estado.

Os locais de votação fecharão as portas às 18H00 locais (19H30 de Brasília). O CNE anunciou que divulgará o primeiro boletim entre duas e três horas depois do fim do horário de votação, mas destacou que isto só acontecerá quando o resultado for irreversível.

nn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG