Chávez acusa opositores de planejar violência antes das eleições

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, denunciou neste sábado um plano de violência que estaria sendo organizado por setores da oposição com o objetivo de desestabilizar seu governo ou mesmo assassiná-lo, restando pouco mais de um mês para as eleições regionais e municipais na Venezuela.

AFP |

"Devemos ficar muito alertas, porque eles estão tentando criar um cenário de violência. Não podemos permitir isso", disse Chávez em um ato de apoio aos candidatos do Partido Socialista da Venezuela (PSUV, governo) em Cumaná, Sucre, 400 km a leste da capital Caracas.

"Os opositores, os golpistas, os que tentam me matar, estão organizando um plano de violência porque sabem que nunca mais vencerão pela via eleitoral" na Venezuela, afirmou, sem, no entanto, dar detalhes ou fontes de sua informação.

O presidente está bastante envolvido na campanha para as eleições regionais do dia 23 de novembro, com o objetivo de "evitar que a contra-revolução tome conta" dos principais estados do país.

O partido de Chávez governa atualmente 18 dos 25 estados venezuelanos.

As últimas pesquisas indicam que os oposicionistas podem vencer entre cinco e sete pleitos regionais.

cd/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG