Caracas, 14 jun (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, acusou hoje a oposição de importar criminosos para reeditar a violência paramilitar colombiana em duas regiões fronteiriças com a Colômbia.

Chávez reiterou que as lideranças "contrarrevolucionárias" dos estados de Táchira e Zulia (oeste), controlados pelos governadores opositores César Pérez Vivas e Pablo Pérez, apoiariam supostos grupos paramilitares dentro dos planos para desestabilizar e derrubar seu Governo.

"A contrarrevolução anda enlouquecida, importando violência, sicários, querem reeditar o fenômeno dos paramilitares colombianos, e vamos prevenir. É melhor prevenir que lamentar depois", disse Chávez.

No seu programa de rádio e televisão, "Alô Presidente", Chávez afirmou ainda que seu Governo não permitirá que as regiões de Táchira e Zulia sejam transformadas "em um ninho de paramilitares", e que por isso fará o que for possível para evitar.

Os dois governadores opositores rejeitaram as reiteradas acusações de Chávez e denunciaram o suposto "fracasso" da política de segurança do Governo, que se reflete nos dez mil assassinatos por ano no país. EFE gf/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.