Chávez acusa capitalismo por aquecimento global

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, chegou na madrugada desta quinta-feira à Bolívia para participar da cúpula sobre mudanças climáticas que acontece no país andino e acusou o capitalismo pelo aquecimento global.

Reuters |

Desde segunda-feira acontece na Bolívia a Conferência Mundial dos Povos sobre as Mudanças Climáticas e os Direitos da Mãe Terra, convocada pelo presidente boliviano, Evo Morales, na esperança de delinear uma estratégica contra o aquecimento global que seja alternativa aos acordos que se discutem nos fóruns mundiais oficiais.

"Se quisermos mudar o clima, mudemos o sistema. O capitalismo é a condenação da espécie humana e nos conduz direto ao abismo", disse Chávez no aeroporto Jorge Wilstermann, da cidade central de Cochabamba.

A conferência na vila de Tiquipaya pretende ser uma resposta à frustrada cúpula de Copenhague em dezembro passado, promovida pelas Nações Unidas, onde líderes globais não conseguiram chegar a um acordo para um documento vinculante na luta contra o aquecimento global.

Na quinta-feira, Dia da Terra, se encerrará o evento com um documento central de Tiquipaya que será levado pelos presidentes assinantes à cúpula de líderes globais no final do ano no México, onde haverá uma nova tentativa por um compromisso mundial para frear as mudanças climáticas.

Leia mais sobre Hugo Chávez

    Leia tudo sobre: hugo chávez

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG