Chanceleres do G8 pedem medidas fortes contra o Irã

Por David Ljunggren e Andrew Quinn OTTAWA (Reuters) - Ministros do Exterior do Grupo dos Oito, que reúne as principais nações industrializadas, pediram à comunidade internacional que tome medidas apropriadas e fortes para mostrar sua determinação sobre as atividades nucleares do Irã.

Reuters |

Um esboço do comunicado final também afirma que o G8 segue aberto ao diálogo com Teerã, que nega as acusações do Ocidente de que está buscando construir armas atômicas.

Os ministros do G8 encerrarão uma reunião de dois dias no Canadá nesta terça-feira. Uma cópia do documento, com a data de segunda-feira, foi mostrada à Reuters.

O documento faz parte de uma recente campanha de pressão de várias potências mundiais para forçar o Irã a atender as exigências do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas e cooperar com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

O Irã insiste que seu programa nuclear tem objetivos pacíficos.

"A contínua recusa do Irã de cumprir as obrigações com o Conselho de Segurança das Nações Unidas e com a AIEA em relação ao seu programa nuclear é uma grave preocupação para os ministros do G8", afirma o comunicado final.

"Os ministros concordaram em seguir abertos ao diálogo e também reafirmaram a necessidade da comunidade internacional tomar medidas fortes e apropriadas para demonstrar... determinação para manter o regime de não-proliferação nuclear."

O esboço não menciona a palavra "sanções".

Os três integrantes ocidentais que têm vagas permanentes no Conselho de Segurança --Estados Unidos, França e Grã-Bretanha-- ao lado da Alemanha, têm pressionado por uma nova rodada de sanções ao Irã.

(Reportagem adicional de Paul Eckert e Deborah Charles em Washington e Conor Humphries em Moscou)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG