Chanceleres de Colômbia e Equador se encontrarão para restabelecer relações

Washington, 10 jun (EFE).- Os chanceleres do Equador, María Isabel Salvador, e da Colômbia, Fernando Araújo, se reunirão no final deste mês para finalizar o processo de normalização das relações diplomáticas entre ambos os países.

EFE |

Assim anunciou hoje o vice-chanceler do Equador, José Valencia, ao término do encontro que manteve com seu homólogo colombiano, Camilo Reyes, na sede da Organização dos Estados Americanos (OEA), responsável pela mediação do processo.

Os vice-chanceleres se reuniram hoje pela quarta vez para tentar alcançar o restabelecimento pleno das relações diplomáticas entre ambos os países, rompidas desde o mês de março, após o ataque do Exército colombiano a um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território equatoriano.

Durante a intervenção militar, realizada em 1º de março, morreram 26 pessoas, dentre as quais o "número dois" da guerrilha, conhecido como "Raúl Reyes".

O encontro de mais de dez horas começou com um otimismo marcado, já que na sexta-feira passada os líderes de ambos os países mostraram sua intenção de restabelecer as relações em nível de encarregados de negócios, graças à mediação da Fundação do ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter.

A retomada do relacionamento agora terá que se materializar com a ativação dos diferentes mecanismos diplomáticos até conseguir o restabelecimento pleno da confiança mútua, através de acordos em matéria judicial, de colaboração militar na fronteira e outros aspectos que serão discutidos na reunião.

Valencia assinalou que o acordo está "muito próximo", embora reconheça que persistem algumas divergências.

Uma delas poderia ser o pedido equatoriano de indenização à Colômbia pela operação, algo que o vice-chanceler reconheceu ter sido uma "dificuldade" no processo, mas sobre a qual não quis revelar nada ao término do encontro.

Víctor Rico, representante do secretário-geral da OEA José Miguel Insulza, confirmou que até o fim do mês será convocada uma reunião com os chanceleres de Colômbia e Equador para "concretizar as formalidades" do restabelecimento das relações.

Isto incluiria a correspondente troca de notas diplomáticas e o anúncio dos encarregados de negócios que assumirão a representação de seus países tanto em Bogotá como em Quito.

Rico acrescentou que a data será decidida nos próximos dias, e a reunião será realizada "em algum lugar na fronteira entre ambos os países".

A reunião dos ministros das Relações Exteriores seria precedida por outra dos vice-chanceleres alguns dias antes, "para terminar de preparar os temas que serão debatidos pelos ministros" no encontro.

Rico afirmou que "as relações diplomáticas já estão restabelecidas", como anunciaram os presidentes da Colômbia, Álvaro Uribe, e do Equador, Rafael Correa, na sexta-feira passada.

"O que resta é completar os períodos do processo", acrescentou.

O outro objetivo da reunião dos ministros Salvador e Araújo, explicou, "será considerar os entendimentos que foram sendo alcançados entre os vice-chanceleres, e tomar as decisões necessárias".

O representante do secretário-geral da OEA ressaltou que "os avanços são importantes, mas há ainda alguns temas pendentes que requerem mais trabalho".

Também não quis entrar em mais detalhes sobre os acordos e divergências pois, segundo explicou, "este é um processo que deve ter uma culminação integral".

"Confiamos que essa integralidade será alcançada na reunião de chanceleres", afirmou. EFE elv/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG