Chanceleres árabes na ONU buscarão cessar-fogo em Gaza

Os chanceleres árabes se reúnem ainda nesta segunda-feira com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, na sede da organização, em Nova York, como parte dos intensos esforços diplomáticos para conseguir um cessar-fogo em Gaza.

AFP |

"Vim a pedido de Mahmud Abbas (presidente da Autoridade Palestina) para começar a preparar um novo projeto de resolução que será apresentado ao Conselho de Segurança o quanto antes", declarou o ministro palestino das Relações Exteriores, Riyad al-Malki, à imprensa.

O chanceler disse esperar que o projeto possa ser aprovado na terça durante uma reunião do Conselho de Segurança, em nível ministerial. O texto pedirá não apenas o fim imediato das hostilidades, como também que sejam estabelecidas as condições de uma calma permanente na Faixa de Gaza.

"Esperamos que o Conselho aprove uma resolução que permita, antes de mais nada, o fim da agressão israelense contra o povo palestino, pedindo um cessar-fogo imediato e permanente, a suspensão do cerco, a abertura de pontos de passagem entre Gaza e Israel e entre Gaza e Egito", disse Malki.

O projeto pedirá ainda que se permita "o ingresso de ajuda humanitária na Faixa de Gaza, assim como o envio de observadores internacionais ao longo dos diferentes pontos fronteiriços e de uma força internacional que garanta uma verdadeira proteção do povo palestino", acrescentou.

Um pouco mais tarde, Malki também deve se reunir com uma delegação de chanceleres árabes dirigida pelo saudita Saud al-Fayçal. Essa delegação incluirá os ministros de Egito, Jordânia, Líbano, Líbia, Marrocos, Qatar, Arábia Saudita e Síria, além do secretário-geral da Liga Árabe, Amr Mussa.

Mahmud Abbas é esperado terça-feira, na sede da ONU.

A delegação também se reunirá nesta segunda com Ki-moon e com os embaixadores dos cinco membros permanentes do Conselho (EUA, Rússia, China, França e Grã-Bretanha).

hc/tt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG