Chanceler venezuelano diz que EUA querem dominar a América Latina

O golpe em Honduras e o acordo militar que Bogotá e Washington desejam promover são parte de um plano de dominação global concebido pelo governo dos Estados Unidos, afirmou nesta sexta-feira o ministro venezuelano de Relações Exteriores, Nicolás Maduro.

AFP |

"Isso tudo faz parte do desenho estratégico de dominação mundial do aparato militar dos Estados Unidos, o plano 2005-2025 feito pelo Pentágono", disse Maduro em um encontro com militantes do Partido Socialista (PSUV, no poder) no estado de Bolívar (sudeste).

De acordo com Maduro, o golpe que destituiu Manuel Zelaya em 28 de junho foi "coordenado, realizado, aprovado e promovido por agentes do império" norte-americano.

Maduro, que também é vice-presidente do PSUV, reiterou ainda que o acordo militar entre Bogotá e Washington, para utilização de bases militares colombianas, constitui uma ameaça direta para a estabilidade e a paz na região.

Segundo o governo venezuelano, o principal objetivo dos Estados Unidos seria a riquíssima faixa petrolífera de Orinoco.

jt/fb/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG