Chanceler sudanês confirma participação de Bashir em cúpula árabe

CAIRO - O ministro de Estado de Assuntos Exteriores sudanês, Ali Karti, anunciou nesta quarta-feira no Egito que o presidente Omar Hassan Ahmad al-Bashir participará, no final de março, da cúpula árabe de Doha, apesar da ordem de detenção emitida contra ele pelo Tribunal Penal Internacional (TPI).

EFE |

Em entrevista na sede da Liga Árabe no Cairo, Karti destacou que "o presidente sudanês seguirá com suas funções oficiais de maneira normal, como se nada tivesse acontecido, e, por isso, participará da próxima cúpula árabe de Doha", entre os dias 30 e 31.

O Tribunal Penal Internacional emitiu nesta quarta uma ordem de detenção contra Bashir por crimes de guerra e lesa-humanidade em Darfur, no oeste do Sudão, e rejeitou a acusação de genocídio. O regime de Cartum já antecipou que não entregará o presidente.

O Catar é um dos 19 membros da Liga Árabe que não reconheceram o TPI - as únicas nações que consideram a Corte são Djibuti, Comores e Jordânia.

Karti acrescentou que Bashir "visitará qualquer país na data que achar melhor", e que seu governo não adotará nenhuma medida pela resolução do TPI.

Ele também afirmou que o processo de paz que ocorre no Sudão não tem qualquer relação com este tribunal, e que Cartum respeita todos os acordos assinados.

Karti fez as declarações no marco de uma reunião de ministros das Relações Exteriores árabes e sul-americanos para preparar a 2ª Cúpula América do Sul-Países Árabes (Aspa), que também será realizada em 31 de março em Doha.

Leia mais sobre Sudão

    Leia tudo sobre: sudão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG