O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, voltou a afirmar neste sábado não existir prova de que o Irã tente fabricar armamento atômico, além de defender uma negociação com respeito a Teerã.

"Não existe nenhuma prova de que o Irã tenha decidido fabricar a arma atômica", disse Lavrov durante um debate em Bruxelas.

"Enquanto a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) estiver presente no Irã, as manipulações necessárias nas centrífugas iranianas para passar da produção de urânio levemente enriquecido para a energia nuclear de uso civil à de urânio suficientemente enriquecido para uso militar serão imediatamente detectadas pelas câmeras", argumentou.

"O que é preciso usar com o Irã são as negociações, o respeito, o diálogo, fundamentalmente sobre todos os problemas do Oriente Médio", completou Lavrov, que citou como exemplos Iraque, Líbano, Paquistão e Afeganistão.

cat/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.