Chanceler russo pede avanços no desarmamento global

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, afirmou que a comunidade internacional chegou ao momento certo para realizar avanços reais na questão do desarmamento.

BBC Brasil |

"Não podemos perder esta oportunidade. Pela primeira vez desde a Guerra Fria, é o momento certo para colocar o processo de desarmamento global de volta no topo da agenda internacional", disse Lavrov, durante um discurso na Conferência sobre Desarmamento da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra, na Suíça.

Lavrov afirmou ainda que a conclusão de um novo acordo de redução de armamentos estratégicos, entre eles armas nucleares, com os Estados Unidos, é uma das prioridades do governo russo.

Ele reforçou o pedido da Rússia para que o Oriente Médio se torne uma área livre de armas nucleares e, eventualmente, sem qualquer tipo de armas de destruição em massa.

Durante o discurso, o chanceler russo pediu ainda que o governo de Barack Obama ratifique um acordo global que proíbe a realização de testes nucleares subterrâneos.

Na sexta-feira, depois de um encontro com a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, os dois países afirmaram que pretendem alcançar um acordo para substituir o chamado Start, até o final do ano.

Na ocasião, o chanceler russo descreveu o atual acordo para o desarmamento - que expira no próximo mês de dezembro - como "obsoleto".

Pelo Start I, assinado em 1991 pela então União Soviética e os EUA, os dois países se comprometeram a limitar em 6 mil o número de ogivas nucleares para cada um dos lados, assim como em 1.600 o número de mísseis e bombardeiros.

O acordo foi seguido pelo Start II, que, no entanto, nunca foi colocado em prática.

Leia mais sobre Guerra Fria

    Leia tudo sobre: russiarússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG