A Rússia não busca ativamente derrubar o presidente georgiano Mikhail Saakashvili, mas considera que a situação melhoraria se este deixasse o poder, afirmou nesta terça-feira o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

"O senhor Saakashvili não pode continuar sendo nosso sócio e seria melhor se saísse", declarou Lavrov em uma entrevista coletiva à imprensa ao lado de seu colega finlandês Alexander Stubb, atual presidente da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE).

"Não acho que a Rússia tenha intenções de negociar, e nem sequer de conversar com Saakashvili. Cometeu crimes contra nossos cidadãos", acrescentou.

ant/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.