Varsóvia, 7 nov (EFE).- O chanceler polonês, Radoslaw Sikorski, defendeu hoje a importância do escudo antimísseis americano para a segurança da Polônia, e ressaltou a necessidade de contar com uma maior defesa aérea, depois que Moscou ameaçou posicionar foguetes em Kaliningrado.

Em discurso no Parlamento polonês, Sikorski se referiu ao acordo para desdobrar o sistema balístico em território polonês como um dos passos mais importantes na política de segurança da Polônia.

"Espero que ninguém nesta sala questione que uma ligação mais forte entre Estados Unidos e essa parte da Europa favoreça a segurança e a estabilidade da região euro-atlântica", assegurou o ministro Assuntos de Exteriores.

Sikorski anunciou que estão previstos encontros com a diplomacia russa para conversar sobre o escudo antimísseis, depois que o Kremlin recebeu novas garantias por parte dos EUA, em uma tentativa de tranqüilizar Moscou após a escalada de declarações.

No entanto, o ministro polonês precisou que o anúncio russo de instalar foguetes em Kaliningrado torna necessário reforçar a defesa aérea da Polônia.

Apesar das continuas afirmações de Varsóvia e Washington, Moscou considera essas bases de mísseis como uma ameaça direta contra sua segurança, o que motivou sérias críticas do Kremlin e uma piora considerável das relações entre poloneses e russos. EFE nt/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.