Chanceler italiano diz a Amorim que aguarda entrega de Battisti

Roma, 27 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Itália, Franco Frattini, telefonou hoje para seu colega brasileiro, Celso Amorim, a quem disse que ainda espera do Brasil a extradição do ex-terrorista Cesare Battisti.

EFE |

Segundo uma nota da Chancelaria italiana, durante a conversa Frattini expressou seu "profundo pesar" pela decisão das autoridades brasileiras de dar asilo político a Battisti.

Além disso, reiterou os motivos que, nesta terça-feira, levaram a diplomacia italiana a convocar para consultas o embaixador italiano no Brasil, Michele Valensise.

Essa resolução, de acordo com o comunicado, foi uma resposta ao fato de, há duas semanas, o ministro da Justiça brasileiro, Tarso Genro, ter decidido conceder asilo político a Battisti, de 53 anos, condenado na Itália por quatro assassinatos.

A Itália tem "fortes expectativas" de "que uma última instância brasileira possa tomar a decisão de extraditar Cesare Battisti", disse Frattini a Amorim.

Por enquanto, a retirada do embaixador no Brasil foi a única iniciativa tomada pelo Governo italiano para pressionar as autoridades brasileiras.

Battisti, ex-membro do grupo terrorista de esquerda Proletários Armados para o Comunismo (PC), foi julgado à revelia em 1993 na Itália e condenado à prisão perpétua como autor dos assassinatos de Antonio Santoro, Lino Sabbadin, Andrea Campagna e Pierluigi Torregiani. EFE ccg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG