Chanceler israelense se recusa a fixar prazos para ataque contra Gaza

A chanceler israelense, Tzipi Livni, se negou a estabelecer prazos para o fim dos ataques israelenses contra a Faixa de Gaza, afirmando que Israel precisa de qualquer forma alcançar seus objetivos, em entrevista publicada neste sábado.

AFP |


"Não estamos tentando reocupar a Faixa de Gaza. Mas precisamos ver se alcançamos nossos objetivos", disse Livni ao jornal The Washington Post.

Sobre se os ataques terão terminado quando o novo presidente americano, Barack Obama, assumir o poder, em 20 de janeiro, Livni disse que "quanto menor for o período de combates, melhor para Israel".

"Mas afinal de contas é uma guerra contra o terrorismo", afirmou. "Não pedimos à comunidade internacional que lute conosco. Pedimos que nos dê compreensão e tempo", acrescentou.

"Quando terminarem os ataques, Israel terá de estar seguro de que o Hamas não vai se rearmar", disse a chanceler.

"Para ter esta certeza, é preciso enfrentar o tema da chegada de mísseis do Irã para o grupo palestino Hamas e a segurança na fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egito", afirmou.

A ofensiva israelense já deixou 800 palestinos mortos, muitos deles mulheres e menores de idade, em 14 dias de bombardeios e combates, segundo fontes palestinas.

15º dia de ataques


Leia também

Vídeos

Opinião

Leia mais sobre: Faixa de Gaza

    Leia tudo sobre: faixa de gazagazaisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG