Chanceler francês se opõe à operação terrestre israelense em Gaza

O ministro francês das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, se declarou contrário nesta quarta-feira a uma operação terrestre do exército israelense em Gaza, onde os ataques aéreos já mataram quase 400 pessoas, e defendeu um cessar-fogo pedido na véspera pela União Européia (UE).

AFP |

"Não desejo que haja uma ação terrestre porque acredito que não existe uma solução terrestre e que isto provocará muito mais mortes", afirmou Kouchner, entrevistado pela emissora de rádio francesa RTL, sobre o envio de novos reforços israelenses aos arredores da Faixa de Gaza.

Kouchner lembrou que existe no seio da UE uma convergência para pedir um cessar-fogo imediato. "O cessar-fogo permitiria o acesso de ajuda humanitária, que deve ser permanente e respeitado", acrescentou.

Ao mesmo tempo, reconheceu que há divergências sobre o modo de encarar o conflito.

Israel afirmou que está estudando nesta quarta-feira a proposta internacional para instaurar uma trégua permanente com o Hamas, rechaçando assim a idéia de um cessar-fogo provisório por considerar que não garantiria o fim dos disparos de foguetes palestinos contra seu território.

ib/acc/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG