O ministro francês das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, não descarta a hipótese de que os talibãs cheguem ao poder na eleição presidencial de 20 de agosto no Afeganistão, em uma entrevista ao jornal Le Figaro.

"Devemos respeitar o resultado das próximas eleições, seja qual for. Se os talibãs nacionalistas chegarem ao poder pelas urnas e respeitarem a Constituição, isto é assunto dos afegão", afirmou.

"O que rejeitamos é o apoio ao jihadismo internacional", completou.

prh/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.