Chanceler espanhol diz que o Hamas aceitou o cessar-fogo proposto pelo Egito

O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, assegurou nesta quarta-feira em Jerusalém que o movimento islamita Hamas aceitou o plano egípcio de cessar-fogo em Gaza.

AFP |

"Como vocês sabem, o Hamas acaba de expresar publicamente seu apoio e aceitação da iniciativa egípcia", disse Moratinos no consulado espanhol em Jerusalém.

De acordo com uma fonte egípcia ligada às negociações e citada nesta quarta-feira pela agência MENA, o movimento islamita Hamas teria reagido de forma favorável ao plano egípcio de cessar-fogo em Gaza.

O chefe da diplomacia egípcia, Ahmed Abul Gheit, anunciou, em seguida, que seu país comunicaria a Israel a resposta do Hamas ao plano egípcio "com a esperança de que as coisas caminhem".

"Vamos transmitir aos israelenses o que obtivemos" de "nossos irmãos do Hamas" em resposta ao plano, que inclui um cessar-fogo e as condições para consolidar a trégua, disse o chanceler à imprensa.

O principal negociador israelense, o general de reserva Amos Gilad, prevê viajar quinta-feira ao Cairo para reunir-se com o chefe do serviço de inteligência egípcio, general Omar Suleiman, informou uma fonte israelense.

Terça-feira, um funcionário egípcio de alto escalão, que pediu para não ter o nome divulgado, afirmou à AFP, que Israel parecia estar de acordo com o texto anunciado há uma semana pelo presidente Hosni Mubarak.

O plano egípcio prevê, além do cessar-fogo imediato" entre Israel e o Hamas, "a retirada" do exército hebreu da Faixa de Gaza, onde a ofensiva causou pelo menos 1.001 mortos desde 27 de dezembro, segundo fontes médicas palestinas.

Numa segunda fase, seriam reabertas "as passagens" fronteiriças entre o encrave palestino e Israel e Egito, sem excluir a presença de forças ou observadores estrangeiros.

app-pa/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG