Chanceler equatoriana diz que país não esquecerá ataque da Colômbia

Quito, 14 out (EFE) - A ministra das Relações Exteriores equatoriana, María Isabel Salvador, destacou hoje que o Equador não se esquecerá da agressão sofrida por parte da Colômbia em 1º de março, quando militares colombianos atravessaram a fronteira em uma ação contra as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

Salvador fez as declarações ao fim da Cúpula Andina, realizada hoje em Guayaquil, no litoral equatoriano, com a presença dos presidentes da região, com exceção do colombiano, Álvaro Uribe.

Apesar da insistência, ratificada em várias oportunidades também pelo chefe de Estado, Rafael Correa, a ministra disse que é preciso olhar para o futuro, em referência à possibilidade de restabelecer posteriormente as relações diplomáticas rompidas entre Quito e Bogotá desde 3 de março.

Uribe suspendeu a participação na Cúpula após declarações de Correa relacionadas à incursão militar colombiana em território equatoriano em 1º de março, nas quais insistiu em que o país não se esquecerá da ação colombiana.

Os militares colombianos atravessaram a fronteira, sem autorização do Equador, em uma operação contra uma base que as Farc tinham instalado na região equatoriana de Angostura. EFE fa/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG