Chanceler do Japão renuncia por ter recebido doação ilegal

Maehara era estrela em ascensão de partido governista e visto como possível sucessor de premiê, que está em baixa nas pesquisas

AFP |

O ministro das Relações Exteriores do Japão, Seiji Maehara, pediu demissão neste domingo depois de ter admitido que recebeu doações de uma estrangeira que mora há vários anos no país, uma infração à lei nipônica, informa a imprensa de Tóquio.

Maehara, 48 anos, pediu desculpas à população pela demissão em um escândalo de financiamento político durante uma coletiva organizada em caráter de urgência neste domingo.

A demissão do chefe da diplomacia japonesa, uma das estrelas emergentes do governista Partido Democrata do Japão (PDJ), representa um duro golpe para o governo do primeiro-ministro Naoto Kan, que está em baixa nas pesquisas.

Maehara era um dos favoritos para suceder Kan no caso de renúncia do chefe de governo. Ele admitiu na sexta-feira ter recebido uma doação de 50 mil ienes (US$ 600 dólares) de uma sul-coreana que mora há vários anos no Japão e é dona de um restaurante em Kioto.

O ministro afirmou que não sabia que a mulher, que conhece desde a infância, fazia doações, mas a oposição conservadora exigia a demissão por Maehara ter violado a lei que proíbe um alto funcionário do governo de receber recursos de um estrangeiro.

    Leia tudo sobre: japãorenúnciachanceler japonês

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG