Chanceler diz que Polônia não é aliada estratégica dos EUA

Varsóvia, 9 set (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores polonês, Radoslaw Sikorski, reconheceu hoje que a Polônia não é aliado estratégico dos Estados Unidos, mas aliado regional, e especificou que nenhum país da União Europeia (UE), nem sequer o Reino Unido, pode considerar-se parceiro estratégico de Washington.

EFE |

O chefe da diplomacia polonesa afirmou em entrevista à rede de televisão TVP que as relações com os EUA devem ser vistas com realismo e levando em conta o lugar que a Polônia ocupa na política americana.

As declarações de Sikorski, quem há meses se postulou como candidato para ocupar a secretária-geral da Otan, chegam num momento em que a administração de Barack Obama parece haver renunciado ao projeto de escudo antimísseis na Europa oriental, que incluía a localização em solo polonês de dez plataformas de lançamento de foguetes que interceptariam possíveis ataques do "Eixo do mal".

O acordo para localizar este sistema balístico na Polônia foi estipulado em 2008 pelas autoridades polonesas e o anterior executivo americano presidido por George W. Bush.

Radoslaw Sikorski insistiu em que nenhum país comunitário é sócio estratégico dos americanos já que nenhum teve a possibilidade de influir, por exemplo, na decisão americana sobre a Guerra do Iraque.

Para o ministro polonês, só uma União Europeia unida "pode ter influência e pode ser parceira estratégica dos Estados Unidos". EFE nt/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG