Chanceler diz que não há presos em mal estado de saúde em Cuba

Genebra, 3 mar (EFE).- O ministro das Relações Exteriores cubano, Bruno Rodríguez Parrilla, assegurou hoje que não há nenhum preso no país cujo estado de saúde seja incompatível com as condições carcerárias e que precise ser liberado por causa disso.

EFE |

"Não há em Cuba nenhum preso cujo estado de saúde seja incompatível com as condições do regime penitenciário", disse Rodríguez Parrilla a um grupo de jornalistas após discursar no Conselho de Direitos Humanos da ONU.

O ministro insistiu em que a morte do opositor Orlando Zapata na semana passada após uma greve de fome de quase três meses ocorreu devido à "política subversiva" dos EUA contra Cuba.

"A morte desse detento se deveu à política subversiva contra Cuba e é responsabilidade do Governo dos EUA", afirmou, para acrescentar que "o Governo cubano sempre atuou com total apego à lei e à concepção humanitária".

Hoje, o dissidente cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome e sede há sete dias, desmaiou e foi internado pela família em um hospital da cidade de Santa Clara (centro), informaram fontes da oposição. EFE vh/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG