Chanceler de Governo deposto diz que resistência de Zelaya será pacífica

Nova York, 22 set (EFE).- A ministra das Relações Exteriores do Governo deposto de Honduras, Patricia Rodas, assegurou hoje em Nova York que o líder derrubado Manuel Zelaya chegou ao país em sinal de paz e que exercerá uma resistência absolutamente pacífica.

EFE |

"O presidente Zelaya vai se sustentar absolutamente pela via pacífica, seguindo o compromisso feito com o nosso povo e os líderes internacionais de conduzir uma resistência absolutamente pacífica", assegurou Rodas.

Zelaya voltou para Honduras na segunda-feira e recebeu abrigo na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde há um total de 313 pessoas entre as quais, segundo Rodas, "há muitos policiais e militares que abandonaram os traidores da pátria para proteger o legítimo presidente".

De acordo com Rodas, Zelaya entrou no país "de forma pacífica, sem armas e sendo o único presidente de Honduras reconhecido pela comunidade internacional".

Rodas insistiu em que o presidente deposto "não recebeu a ajuda de nenhum Estado para entrar em Honduras, mas unicamente do povo hondurenho".

Segundo a ministra das Relações Exteriores do Governo deposto, Zelaya chega com a vontade de "restabelecer a ordem constitucional" e de se ater "aos projetos de mediação elaborados por meio da Organização dos Estados Americanos (OEA), das resoluções das Nações Unidas e de outros organismos".

Rodas informou também que o gabinete do presidente deposto fez "um chamado à OEA e à ONU para que todos os embaixadores e todo o corpo diplomático que abandonou o país pela presença do regime golpista retornem a Honduras". EFE dvg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG