Chanceler chileno critica embargo dos EUA a Cuba

Santiago do Chile, 15 abr (EFE).- O ministro das Relações Exteriores do Chile, Mariano Fernández, transmitiu hoje à secretária de Estado americana, Hillary Clinton, a rejeição ao embargo que esse país mantém contra Cuba desde 1962.

EFE |

"Deixamos isso evidente não somente nesta reunião, mas em várias oportunidades", afirmou o chanceler chileno ao ser perguntado sobre se comunicou Hillary sobre essa posição durante o encontro que ambos mantiveram nesta quarta-feira em Washington.

Neste encontro, os dois debateram os assuntos que centrarão a 5ª Cúpula das Américas, que será realizada de 17 a 19 de abril em Trinidad e Tobago, e que acontece após os Estados Unidos terem anunciado na segunda-feira que suspenderão as restrições sobre as viagens e as remessas a Cuba.

O presidente americano, Barack Obama, se reunirá no sábado no marco dessa cúpula com os presidentes dos países da União Sul-Americana de Nações (Unasul), cuja Presidência temporária é ocupada pela governante chilena, Michelle Bachelet.

Fernández explicou que será uma "conversa aberta", na qual devem participar "a maioria ou todos" os líderes, mas não quis antecipar se o bloco regional apresentará uma postura coordenada em relação a Cuba.

O chanceler reiterou a posição do Chile e afirmou que o país fez "observações a Cuba sobre o tema dos direitos humanos, mas também o Chile estima que é o tempo de maior integração de Cuba no hemisfério e na América Latina".

"No que diz respeito ao Chile, nós sempre fomos contra a lei do embargo, porque achamos que não se pode aplicar a extraterritorialidade de uma lei salvo que seja estipulada pelos mecanismos internacionais regulares", ressaltou Fernández. EFE frf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG