Chanceler britânico diz que cabe a Medvedev evitar Guerra Fria

Kiev, 27 ago (EFE).- O chanceler britânico, David Miliband, afirmou hoje que é responsabilidade do presidente russo, Dmitri Medvedev, não desencadear uma nova Guerra Fria entre a Rússia e o Ocidente.

EFE |

"Nós não queremos outra Guerra Fria e o presidente da Rússia tem a responsabilidade de não desencadeá-la", declarou Miliband em coletiva de imprensa em Kiev, onde disse ter chegado para formar "a maior coalizão possível contra a agressão russa na Geórgia".

Miliband reiterou que considera "inaceitável e injustificável" a decisão da Rússia de reconhecer a independência das separatistas regiões georgianas da Abkházia e da Ossétia do Sul e reiterou seu apoio à integridade da Geórgia.

O ministro de Assuntos Exteriores britânico assinalou que nesta nova situação o grupo dos sete países mais industrializados do mundo (Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Canadá e Itália) deve revisar o grau de suas relações com a Rússia.

"Devemos revisar a natureza, profundidade e amplitude de nossas relações com a Rússia", embora sem procurar seu "isolamento internacional", que seria "contraproducente", afirmou Miliband.

Miliband ratificou o apoio de Londres à política da Ucrânia e da Geórgia de integração na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e na União Européia e pediu a Kiev que revise suas relações com a Rússia, para que possam manter "uma cooperação entre iguais".

"As portas da Otan e da União Européia devem estar abertas para a Ucrânia", ressaltou, segundo a agência de notícias "Unian".

O presidente ucraniano, Viktor Yushchenko, é o único líder da comunidade da antiga União Soviética que condenou tanto a entrada do Exército russo na Geórgia como o reconhecimento por Moscou da independência das regiões separatistas georgianas. EFE bk/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG