Chanceler boliviano diz que referendos sobre autonomia vão gerar confrontos

La Paz, 18 abr (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da Bolívia, David Choquehuanca, se mostrou convencido de que haverá confrontos caso o departamento (estado) de Santa Cruz realize no mês que vem o referendo sobre sua autonomia, considerado ilegal pelo Governo.

EFE |

"Se houver (referendo) em 4 de maio, haverá confrontos", afirmou o chanceler aos meios de comunicação.

Choquehuanca fez essas declarações na localidade de Warisata, depois de assistir a um desfile dos Ponchos Vermelhos, aimaras radicais que se consideram uma milícia do presidente do país, Evo Morales.

A Bolívia vive há meses uma crise gerada pelo projeto de uma nova Constituição, lançado por Morales, e pela autonomia reivindicada pelos departamentos de Santa Cruz, Tarija, Beni e Pando.

O referendo de ratificação da autonomia do departamento de Santa Cruz vai acontecer em 4 de maio. Porém, para o Executivo, a votação não passará de uma mera pesquisa de opinião, já que o processo não tem o aval do Congresso nem da Corte Nacional Eleitoral.

Nas declarações que fez hoje, Choquehuanca disse que o Governo vai "fazer frente aos que querem fazer dano à pátria, aos que querem dividir" o país.

Perguntado sobre como seria essa resistência, o ministro disse: "Organizando-nos. Todos os bolivianos devem lutar. Temos que nos unir". EFE az/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG