momento muito difícil - Mundo - iG" /

Chan diz que prêmio reconhece trabalho da OMS em momento muito difícil

Genebra, 27 mai (EFE).- A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, disse hoje que a concessão do Prêmio Príncipe de Astúrias de Cooperação Internacional à entidade é um reconhecimento em um momento muito difícil para o mundo devido ao combate à gripe suína.

EFE |

Em entrevista à Agência Efe pouco depois de receber a notícia do prêmio, Chan se mostrou muito feliz pela honra e disse acreditar que uma das razões que levaram o júri a agraciar a OMS é que, "em seus mais de 60 anos de história, a organização teve um impacto inegável na saúde mundial".

"Trabalhando com nossos membros, pudemos erradicar a varíola, e agora estamos a ponto de erradicar a poliomielite. Conseguimos reduzir 99% dos casos e ajudar muitas crianças, e estamos orgulhosos disso", afirma.

Chan também destaca que, apesar de as atenções estarem voltadas para o risco de pandemia pela gripe, outras "ameaças, como as doenças não transmissíveis, que causam 62,80% da mortalidade mundial", continuam na mira da OMS.

Estas são especialmente o câncer, o diabetes e as doenças do coração.

Também são prioritários para a OMS os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, "que falam de redução da pobreza, de educação, de igualdade, e de epidemias como tuberculose e malária", afirma Chan.

Sobre o novo vírus da gripe, a diretora-geral da organização insiste em que "claramente tem o potencial de criar uma nova pandemia".

"Até agora o vírus está causando uma doença leve, mas é importante que o vigiemos muito de perto, porque pode sofrer uma mutação e, dessa maneira, causar doenças graves e a morte de pessoas", alerta Chan.

Perguntada sobre quando a OMS vai dar sinal verde para as empresas farmacêuticas produzirem uma vacina contra a gripe, a responsável pela entidade respondeu que "desde o primeiro dia estivemos trabalhando com a indústria de vacinas, mas temos que entender mais sobre este vírus".

"Estamos trabalhando muito rápido com a indústria para desenvolver as primeiras vacinas para fazer testes clínicos. Devemos saber se são seguras e efetivas, e ver se o vírus causa casos graves. Há muitos fatores que devemos levar em conta antes de tomar uma decisão", acrescentou Chan.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE vh/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG