Chade rompe relações com Sudão

Ndjamena, 10 mai (EFE).- O presidente do Chade, Idriss Deby Itno, anunciou hoje a ruptura das relações diplomáticas com o Sudão, uma semana depois de os dois países terem assinado um acordo de aproximação e após cinco dias de uma ofensiva rebelde no leste do país.

EFE |

Em mensagem divulgada pela "Rádio Nacional", Deby Itno pediu também a seu ministro de Assuntos Exteriores que convoque embaixadores de China e Líbia para comunicar sobre seu descontentamento com a atuação desses países na relação com o Sudão.

O presidente afirmou que o Chade assumirá todas as escolas criadas pelo Sudão no Chade, em virtude dos acordos de cooperação bilaterais.

O líder ordenou ainda a expulsão dos professores desses centros, que segundo ele são "agentes de espionagem pagos pelo Sudão".

Chade e Sudão retomaram suas relações em novembro passado, após meio ano de ruptura pelas reiteradas acusações mútuas de apoio a guerrilhas rebeldes.

Pelo menos 225 rebeldes e 22 soldados foram mortos entre 5 e 8 de maio em enfrentamentos entre o Exército do Chade e a guerrilha da União das Forças da Resistência (UFR) no leste do país, de acordo com as autoridades de N'djamena.

Os choques começaram menos de dois dias depois da assinatura de um acordo de reconciliação, em 3 de maio em Doha, entre Sudão e Chade. N'djamena acusou Cartum de apoiar um ataque rebelde contra suas tropas no leste do país.

O Exército sudanês, por sua vez, negou ter dado apoio aos rebeldes chadianos nos recentes ataques contra tropas governamentais e disse que isso era um assunto interno do Chade. EFE omm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG