César Nava é eleito presidente do PAN mexicano

México, 8 ago (EFE).- César Nava foi eleito hoje presidente do governante Partido da Ação Nacional mexicano (PAN), após ser o único candidato que concorreu à votação para o posto, disseram à Agência Efe fontes da legenda.

EFE |

Nava venceu por 290 votos a favor e 39 nulos, dos 370 conselheiros do órgão. Estavam presentes no Conselho Nacional do partido conservador 349 delegados, sem que o partido tenha elucidado por enquanto o porquê da falta de seus votos no cômputo final.

Nava permanecerá no cargo até dezembro de 2010, data na qual acabava o período de mandato do presidente anterior, Germán Martínez, que renunciou.

Logo após conhecer sua nomeação, anunciado por Martínez, o novo presidente subiu ao palanque do Conselho Nacional, na sede do partido na capital, para abraçar com uma grande sorriso no rosto seus companheiros.

Nava foi secretário pessoal do atual presidente mexicano, Felipe Calderón, durante uma etapa de seu mandato de quase dois anos e era considerado seu braço direito.

Agora deverá enfrentar o desafio de recompor um partido que sofreu um duro golpe nas recentes eleições legislativas do dia 5 de julho, desgastado pela crise econômica e a violência do narcotráfico.

O PAN passou de a primeira força política na Câmara dos Deputados para ser superado pelo Partido Revolucionário Institucional (PRI), que obteve 237 cadeiras contra 143 do PAN, assumindo assim o controle efetivo da Câmara Baixa.

Isto representa um empecilho para Calderón, que se verá forçado a negociar para levar adiante as reformas que planejava para o segundo triênio de seu Governo.

Os decepcionantes resultados eleitorais forçaram a renúncia do então presidente do PAN, Germán Martínez, alinhado com o presidente Calderón.

Martínez, que se caracterizou durante sua Presidência por seus virulentos ataques a seus rivais políticos.

Nava acabou de ser eleito em julho deputado federal por um dos distritos da capital mexicana.

Nenhum outro componente quis concorrer com ele, apesar do mal-estar que sua candidatura única causou no setor, que, de acordo com a imprensa local, se alinhava com o ex-presidente do México Vicente Fox (2000-2006).

Em seu discurso perante o conselho do PAN, antes de ganhar a Presidência, Nava propôs a criação de uma comissão para "a reflexão e a análise dos processos eleitorais de 2009".

Nava se regozijou de ter vivido "os dois mundos do PAN" em seus 21 anos de militância: o correspondente ao partido na oposição, vivido nas décadas de 80 e 90, e o triunfo que colocou o partido no poder após a vitória de Fox em 2000. EFE jrp/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG