Cerimônia de posse de Obama será marcada por várias festas nos EUA

Teresa Bouza. Washington, 4 dez (EFE) - O glamour e a burocracia geralmente não caminham bem juntos, mas, na noite de 20 de janeiro, farão as pazes em Washington, onde estrelas de cinema e funcionários governamentais brindarão à saúde de Barack Obama, o próximo presidente dos Estados Unidos. A festa que deve coroar a posse de Obama e à qual alguns já batizaram como o Woodstock de Washington promete ser tão histórica quanto a cerimônia de posse do primeiro presidente negro dos EUA. Além das muitas festas oficiais às quais tradicionalmente comparecem o presidente e a primeira-dama, no menu da cerimônia figura uma ampla oferta de eventos. A Coalizão Criativa, um grupo sem fins lucrativos que defende os interesses da indústria do entretenimento, organizou uma festa de arrecadação de fundos que terá como anfitrião Elvis Costello e à qual devem assistir a atriz Susan Sarandon, o diretor Spike Lee e a também atriz Anne Hathaway, entre outros rostos conhecidos. Logicamente, comparecer à festa terá seu preço: as entradas mais baratas são vendidas a US$ 10 mil por casal, e quem quiser ter status VIP precisará desembolsar pelo menos US$ 25 mil. O diretor Barry Levinson gravará esta noite as cenas finais de Poliwood, um documentário sobre a participação de Hollywood na recente campanha presidencial, na qual o mundo cinematográfico demonstrou clara inclinação por Obama. Além das personalidades do cinema, os baby boomers - como são conhecidos os amer...

EFE |

"Escrevemos em nossos blogs (...) Fizemos campanha, organizamos (...) e agora comemoramos", diz o convite enviado na segunda-feira pela Netroots Nation, uma organização de blogs progressistas que tenta exercer influência na política através da tecnologia.

A festa será precedida por um debate sobre o papel da blogosfera, da internet e da tecnologia na Presidência de Obama.

A parte divertida do dia inclui também a festa da Coalizão Nacional para a Tecnologia, à qual deve comparecer o cineasta George Lucas, assim como a reunião particular convocada pelo magnata do ramo imobiliário R. Donahue Peebles no exclusivo Clube Georgetown, que terminará só às quatro da madrugada.

Além disso, a Human Rights Campaign Foundation receberá duas mil pessoas, a maioria gays e lésbicas, na "Festa da Igualdade", no Hotel Mayflower, à qual estão convidadas celebridades como a cantora Cyndi Lauper.

E, depois, virão as festas estaduais, como a do Havaí, estado natal de Obama, e Illinois, o estado pelo qual foi senador.

Quem gosta da vida noturna pode tentar a sorte na boate Love, um local no qual estrearam cantores como Beyoncé e que instalará tendas extras na noite de 20 de janeiro para poder receber pelo menos sete mil pessoas.

Os principais nomes do "jet-set" internacional também pretendem desembarcar em Washington nesse dia.

Responsáveis da Quintessentially, uma organização que oferece serviços de luxo a seus membros em mais de 40 cidades, asseguraram em declarações recentes ao jornal "The Wall Street Journal" que a maioria de pedidos para participar da cerimônia inaugural procede do exterior.

A empresa oferecerá a seus membros, que pagam entre US$ 1.500 e US$ 40 mil, desde estilista até casas de aluguel em Washington por um mínimo de US$ 25 mil por três dias.

Gente com vontade de aproveitar a ocasião, a julgar pelas previsões do prefeito de Washington, Adrian Fenty, que acredita que entre três e cinco milhões de pessoas assistirão aos atos inaugurais de 20 de janeiro. EFE tb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG