Cerco na Caxemira indiana termina com morte de suspeitos de terrorismo

As forças oficiais indianas mataram nesta quinta-feira dois suspeitos de terrorismo que haviam se entrincheirado na véspera em um hotel de Srinagar, a capital de verão da Caxemira indiana, depois de um ataque que matou um policial, acabando com um cerco de 24 horas.

AFP |

Na quarta-feira à tarde, dois homens armados lançaram granadas e abriram fogo no principal bairro comercial de Srinagar, matando um policial. Eles se refugiaram em um hotel do centro da cidade, que foi cercado pelas forças de segurança.

Durante a noite, a polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar 20 jovenes militantes que jogavam pedras contra os oficiais e gritavam frases como "mujahedines da Caxemira, estamos com vocês" e "queremos liberdade".

Desde 1989, uma insurreição separatista islâmica na parte indiana da Caxemira provocou a morte de 47.000 pessoas.

A Índia acusa o Paquistão de apoiar a insurreição, que utiliza seu território como retaguarda.

Índia e Paquistão, que administram cada uma um setor da Caxemira, já protagonizaram duas guerras pelo controle desta região do Himalaia.

iw/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG