Cerca de 80 candidatos ao Congresso colombiano têm ligações com paramilitares, diz ONG

Pelo menos 80 candidatos ao Congresso colombiano nas eleições do próximo domingo são investigados por ligações com paramilitares de ultradireita ou por serem testas de ferro de políticos acusados por esse crime, denunciou nesta quarta-feira uma organização não-governamental.

AFP |

"Entre os atuais aspirantes à nova composição do Congresso verificamos que pelo menos 80 mantêm relações com grupos paramilitares", assegurou o investigador Ariel Ávila, membro da organização Movimento de Observação Eleitoral (MOE).

Segundo o investigador, as ligações desses candidatos com os esquadrões ocorrem de duas formas: "Ou os candidatos estão sendo investigados por ligações com esses grupos ou são candidatos indicados por políticos julgados por isso e tentam legislar com um testa de ferro."

Em declarações à rádio Caracol, Ávila disse que a maioria dos candidatos com supostos vínculos com grupos armados ilegais apresentam as suas candidaturas por partidos políticos da coalizão do governo de Álvaro Uribe, entre eles o Partido da Integração Nacional (PIN).

No domingo, os colombianos elegerão 102 senadores e 166 representantes na Câmara para o período 2010-2014.

Além disso, serão escolhidos cinco deputados para o Parlamento Andino, e os partidos Conservador (governista) e Verde realizarão consultas internas para definir seu candidato presidencial.

Leia mais sobre Colômbia

    Leia tudo sobre: colômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG