Cerca de 50 morrem durante motim de paramilitares em Bangladesh

DACA (Reuters) - Cerca de 50 pessoas morreram quando tropas paramilitares de Bangladesh se enfrentaram durante um motim em um quartel devido a uma disputa sobre pagamento nesta quarta-feira, um ministro do governo disse a repórteres. Os soldados amotinados iniciaram a entrega das armas após aceitarem uma oferta de anistia do governo, mas o incidente na quarta-feira ressalta os desafios enfrentados pelo primeiro-ministro Sheikh Hasina.

Reuters |

Hasina venceu eleições em dezembro que redemocratizaram o pobre país do sul da Ásia, após quase dois anos de governo militar emergencial.

"Cerca de 50 pessoas morreram em lutas esporádicas no quartel do Rifles de Bangladesh (BDR)", disse a repórteres Mohammad Quamrul Islam, ministro de Estado para Lei e Assuntos Paramilitares.

Autoridades disseram que 50 mulheres e crianças presas foram retiradas do quartel da BDR na capital, Daca, após rebeldes iniciarem a entrega das armas.

Não foram ouvidos tiros nas primeiras horas de quinta-feira (horário local).

O motim foi iniciado na quarta-feira quando ao menos cinco pessoas foram mortas em tiroteios iniciados pós um encontro entre soldados do Exército e autoridades para discussões sobre pagamentos e a estrutura de comando da BDR.

O governo respondeu enviando tropas para o complexo da BDR, e o ministro do Interior, Sahara Khatun, realizou duas rodadas de conversas com os líderes dos amotinados para evitar a escalada da situação, após as tropas terem acertado entregar as armas.

(Reportagem de Anis Ahmed e Nizam Ahmed)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG