Cerca de 40.000 turistas bloqueados por greve separatista na Índia

Quase 40.000 turistas, incluindo muitos estrangeiros, se encontram bloqueados nesta terça-feira no nordeste da Índia por uma greve organizada por um grupo político que exige a independência da região produtora de chá de Darjeeling.

AFP |

Lojas, escritórios e escolas permanceram fechados e as ruas estavam desertas, atendendo a uma convocação da Frente de Libertação do Povo Gorkha (GJM), um grupo étnico nepalês que deseja separação do estado de Bengala Ocidental, leste da Índia.

O GJM iniciou uma paralisação por tempo indeterminado. O grupo pediu aos turistas que abandonem as colinas de Darjeeling, conhecidas no mundo inteiro por suas plantações de chá, 500 km ao norte de Calcutá, capital regional.

Bandeiras separatistas eram vistas diante das lojas e hotéis. Centenas de pessoas gritavam frases a favor da independência de "Gorkhaland".

"Quase 40.000 turistas, entre eles muito estrangeiros, estão bloqueados em Darjeeling", disse o chefe de polícia Raj Kanojia, que pretende fretar um trem especial para repatriar os turistas desta região encravada no nordeste da Índia, entre Nepal e Butão.

O secretário-geral do GJM, Roshan Girim, disse que o protesto prosseguirá até que o governo atenda as exigências de um Estado separado para os gorkhas.

O governo comunista de Bengala Ocidental se declarou disposto a discutir com o grupo assim que este abrir mão das reivindicações.

Leia mais sobre: Índia

    Leia tudo sobre: índia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG