A epidemia de cólera que atinge o Zimbábue desde agosto já deixou 3.000 mortos e 56.000 enfermos, afirmou nesta terça-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A doença, que se propaga pela água suja, matou 2.971 pessoas e contaminou 56.123, segundo o mais recente balanço da organização.

As agências da ONU, mobilizadas há vários meses, não deixam de denunciar o fato de que a epidemia continua sem controle, num país devastado pela crise econômica e política.

at/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.