PORTO BLAIR, Índia (Reuters) - Cerca de 300 imigrantes ilegais, a maioria de Bangladesh, podem ter morrido depois que saltaram de um barco e tentaram nadar até a costa, na região das remotas ilhas indianas de Andaman, afirmou neste domingo a guarda-costeira indiana. Um funcionário da guarda declarou que haviam sido resgatados até o sábado 88 pessoas de um pequeno barco, a uns 90 km ao sul de Porto Blair, capital das ilhas de Andaman e Nicobar.

Outras 11 pessoas foram encontradas na ilha de Sandy Point, de acordo com o comandante da guarda-costeira, S. P. Sharma. Segundo ele, 300 pessoas seguiam desaparecidas.

"Uns 300 saltaram no mar com a esperança de nadar até a costa," disse o comandante.

Um sobrevivente afirmou às autoridades que no barco viajavam 412 pessoas, com idades entre 18 e 60 anos, com pouca comida e água.

Estima-se que os homens saíram de Bangladesh rumo à Malásia há uns 45 dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.