Cerca de 10.000 pessoas protestaram nesta sexta-feira em Tbilisi contra o presidente georgiano Mikhail Shaakashvili e pediram eleições antecipadas, três meses deois da tentativa do governo de recuperar o controle de uma região separatista, frustrada pela intervenção militar russa.

Muitos participantes no ato agitavam bandeiras da oposição durante a demonstração diante do parlamento, marcando o primeiro aniversário de uma manifestaçao antigovernamental reprimida com violência.

"Entramos en una nueva oleada de protestas" para conseguir que se convoquen elecciones parlamentarias y presidenciales en la próxima primavera, declaró uno de los líderes de la oposición, Levan Gasheshiladze.

Uma manifestação de milhares de georgianos foi dispersada violentamente pela policia em novembr de 2007, depois da qual foi proclamado estado de emergência durante nove dias. Shaakashvili convocou então eleições antecipadas, as quais venceu em janeiro passado.

A oposição recrimina o presidente por sua má gestão do conflito de agosto, quando as tropas russas entraram em massa em território georgiano para contra-atacar uma tentativa de Tbilisi de retomar pela força o controle da região rebelde pró-russa da Ossétia do Sul.

As forças russas recuaram para esta região e também para a separatista Abkházia, apesar de Moscou reconhecer em seguida, diplomaticamente, os dois territórios.

im-mm/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.