lei seca no Equador - Mundo - iG" /

Cerca de 1.000 pessoas são detidas por violar lei seca no Equador

Quito, 28 set (EFE).- Cerca de mil de pessoas foram detidas por violar a lei seca no Equador, em vigor desde sexta-feira passada, que proíbe o consumo e venda de bebidas alcoólicas por causa do referendo constitucional que acontece hoje.

EFE |

Um relatório da Polícia afirma que 958 pessoas foram detidas por infringir essa norma, 202 delas em Quito.

Os detidos foram colocados às ordens dos tribunais eleitorais das províncias, que exercem a máxima autoridade civil em momentos eleitorais.

Os infratores, segundo a lei eleitoral, podem ser punidos com dois a 15 dias de prisão.

A Polícia mobilizou cerca de 30 mil efetivos em todo o país para garantir a segurança e a tranqüilidade durante o processo do referendo constitucional.

Mais de 9 milhões de equatorianos foram convocados para votar hoje no referendo sobre o projeto da nova Carta Magna elaborada por uma Assembléia Constituinte e impulsionada pelo Governo. EFE fa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG