Madri, 18 jul (EFE).- Cerca de 100 mil imigrantes poderão recorrer a partir do próximo de setembro ao Plano de Ajuda ao Retorno Voluntário, que permite que os desempregados estrangeiros na Espanha não pertencentes à União Européia (UE) possam voltar a seu país de origem e receber o seguro-desemprego de forma antecipada.

A maior parte dos imigrantes que poderão recorrer a este plano voluntário procede do Marrocos, Equador e Colômbia, informou a primeira vice-presidente do Governo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega.

Também disse que a Espanha tem convênios de previdência social com 19 países que permitem que os cidadãos procedentes destas nações possam recorre ao plano.

Os trabalhadores que optarem por esse plano terão que esperar três anos antes de voltar a solicitar autorização para viver e trabalhar na Espanha e, em cinco anos, "terão direito preferencial para voltar e fazer parte do contingente" de emprego, disse De la Vega em entrevista coletiva. EFE ecg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.