Cerca de 10 mil mexicanos exigem paz em cidade fronteiriça aos EUA

Monterrey (México), 28 mar (EFE).- Aproximadamente dez mil pessoas se reuniram hoje em Monterrey, capital do estado de Nuevo León, na fronteira com os Estados Unidos, para exigir que a tranquilidade e a paz retorne a cidade e protestar contra a violência do crime organizado que castiga a região.

EFE |

A manifestação foi convocada pelo Governo do estado e dez mil pessoas vestidas de branco se encontraram no parque Fundidora de Monterrey para gritar palavras de ordem em favor da paz, segundo números do escritório da Defesa Civil local.

"É um dia muito especial, histórico. Temos que estar unidos pela paz", afirmou o apresentador de televisão Óscar Burgos, que fez as vezes de líder do ato.

O nordeste do México, onde fica Monterrey, a segunda cidade em importância do país, vive atualmente uma espiral de violência devido a guerra que os cartéis de drogas de Sinaloa, La Familia e del Golfo declararam contra a organização narcotraficante "Los Zetas".

Essas organizações acusam a "Los Zetas", antigos parceiros do Cartel do Golfo, de extorquir e roubar à população, atividades das que supostamente eles se abstêm.

Entre os oradores também estiveram presentes mães de família, jovens, uma criança e vários apresentadores da televisão local, os quais pediram paz e tranquilidade em Monterrey "para que se possa voltar a caminhar por suas ruas e parques sem medo de se ver envolvido em um tiroteio", como o expressou Karla Panini, do canal Televisa.

O governador de Nuevo León, Rodrigo Medina, assistiu a manifestação como "um civil a mais", acompanhado de sua esposa e dois filhos.

O ato também contou com a participação de sacerdotes católicos, pastores e rabinos, que solicitaram que os presentes rezem pelas autoridades.

A chamada "Marcha da Paz" culminou quando os presentes soltaram centenas de balões brancos e cantaram o Hino à Alegria.

Na madrugada de hoje, a Polícia Ministerial localizou uma patrulha parcialmente chacinada no município de Ciénaga de Flores no quilômetro 26 da estrada Monterrey-Laredo.

No interior da patrulha, que apresentava dezenas de tiros de armas de grosso calibre, estava o cadáver de um oficial da Polícia e outro policial ferido.

Além disso, autoridades de San Pedro Garza García, um município da zona metropolitana de Monterrey, capturaram um narcotraficante que foi levado por policiais e soldados do Exército para as instalações da Procuradoria Geral da República (PGR).

Antes que o comboio que levava o preso chegasse a seu destino, um grupo de pistoleiros em cinco caminhonetes tentou em vão resgatá-lo, o que terminou em um enfrentamento armado no qual os criminosos lançaram granadas de fragmentação.

O tiroteio durou mais de 20 minutos no cruzamento das avenidas Fidel Velázquez e Bernardo Reyes, deixando como saldo, até agora, um soldado ferido. EFE jac/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG